Pessoas doidas, malucas e críticas! Sendo amigáveis, podem postar comentários!

26 maio, 2008

Oi gente!

Postando e repostando, estou aqüi pra qüem qüer ler!

A Ajuda por Vingança

Alguém aqui já parou pra pensar em como seria o mundo sem o lado mau? Em como seria a vida sem a perversidade? Muitas vezes, esse pensamento me vem à cabeça, e o lado de heranças religiosas grita:
"Obviamente seria sem defeitos, sem contratempos, e sem indiferenças."
Mas hoje eu estou querendo saber o lado real da coisa. Cansei de promessas de mar de rosas. Pergunto agora em tom lógico: O mau é ou não importante para todas as pessoas, inclusive para Deus, que até criou um personagem antagônico pra ele só pra culpá-lo dos erros cometidos? Não é ele importante também para a evolução, já que a porta só foi inventada por causa dos ladrões, que inventaram o pé pra chutá-la, que reforçou-se com o cadeado, que foi destruído com um grampo para cabelos, que foi arrazado com o código, que foi inutilizado com uma serra elétrica? Tudo isso é evolução. Mas isso tudo me leva ao título da postagem: e as ajudas, as tão bondosas ajudas que são dadas pelas pessoas? Quantas são verdadeiramente ajudas, e quantas são vinganças contra algo? Por exemplo:
"Aqui não tem rampa, mas só de raiva, vou construir uma agora, pra nenhum aleijado ficar me enchendo o saco que esse prédio tá inacessível." "Esse orelhão tá no meio da calçada, sem marcação, mas eu tô cansado de ceguinho reclamando comigo e vou arrumar isso." "Essa página tá inacessível" *Como a do Yahoo, ou a página do governo responsável por consulta de cpf, o cadastro do ICQ, etc... né???* ", mas eu vou arrumar uma forma de calar a boca dos que gritam por acessibilidade, botando uma chance de eles deixarem um número de telefone, o qual nunca vai ser contatado, pra ajuda na criação de contas ou nos serviços prestados ou, no caso da página de consulta ao CPF, como é do governo... Ah, governo tem de ser errado mesmo; deixa assim mesmo, vai..." E assim seguem-se as ajudas e os descasos, a falta de divulgação do que tá errado pra mostrar que tudo tá bem, e o mau continua sendo efetivamente um encosto, e não um alerta pra uma reforma total. Mas eu entrei nessa também: quero ajudar por vingança, não por confiança; auxiliar porque assim me sinto dominante, e não porque me sinto mais amigo. Sempre percebi a amizade como algo do qual os outros precisam, mas são raros os que podem saber quando precisamos dessa amizade. Sou unido sim, mas mais do que nunca, agora quero me unir a quem faz encrencas e confusões, porque esses permanecem essencialmente "ajudantes" e no que eu precisar, eles vão ser confiáveis, mesmo que talvez em outros campos, nem tanto...

Mentalmente embaralhado,
Doidus!

2 Comments:

Blogger Diniz! said...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

12:54 AM

 
Blogger Rosevani said...

Concordo: já que não por bem, então por mal, rs...

11:54 AM

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home