Pessoas doidas, malucas e críticas! Sendo amigáveis, podem postar comentários!

10 fevereiro, 2008

Gente,

Vai aqui mais uma postagem pra desmosquear o blog:

Confiar... Em Ti Ou em Mim???

Bate o meu relógio. Não, não é de parede, e sim de cabeceira. acontece que por eu não enxergar, é aquele relógio que fala:
- Bammm!!! Três horas em ponto, da madrugada.
"Tudo bem..." - penso eu. "Todos dormindo, e eu aqui, ainda amante da noite. E agora?"
Começo a procurar, freneticamente, contatos no Skype, pra aprender ou esquecer o que eu sei. Pra voar pra um mundo qualquer, e sair do meu que de momento, tá interessante mas tem como melhorar...
Novamente eu a encontro. Ela, mostrando surpresa por eu ter conseguido falar novamente; eu, cumprimentando uma pessoa que naquele momento, faria uns três meses que não falava comigo. Não conseguia entender a agitação dela, mas ela parecia querer dizer alguma coisa. Conversava, desviava, contava novidades, mas tudo como se eu fosse a última bebida no deserto. Eu, por outro lado, pensava que a volta a conversar com ela, estava sendo legal, como aliás o é com as pessoas que a gente passa a discutir, descobrir, interferir nas decisões. De repente, a revelação!
Eu tinha sido bloqueado por ela, mas ela esqueceu de bloquear em todos os campos, e me deixou um deles, o bom e velho Skype, livre! O motivo que a fez bloquear-me na verdade não foi discussão ou briga, mas sim desconfiança dos dois lados: eu, parara de falar com ela; ela, por sua vez, pensara que por esta parada, eu estava chateado por algo que ela teria feito. Mas o estranho, é que eu não estava totalmente chateado, apesar de algumas frases ditas por ela, que me levaram a refletir se seria interessante continuar a conversa. Mas o importante é que agora está tudo bem, embora ela preferiu se afastar a me forçar a conversar, e eu, pelo afastamento dela, confirmei a frase que ela mesma disse. Mas fui confiante e cumprimentei, recebendo resposta. Mas será, de onde veio a confiança final? Minha, ou dela? Se ela não veio até mim, mas deixou um espaço aberto, será que ela acreditaria que eu pudesse voltar? Mas então, por que fechou outros pontos? Por outro lado, qual foi a felicidade real da volta a conversar, considerando tudo que foi dito e comentado sobre a personalidade dela? Será que se pode concluir, com isso, que as pessoas têm de cuidar com o que falam e principalmente, como agem, como no meu caso que parei a conversa, em vez de não levar em conta algo dito, ou mesmo no caso dela, que bloqueou em vez de tirar a limpo o que houve?
E como agora virou moda, termino o blog com a famosa e célebre frase:
"A gente recebe por aquilo que dá... não é mesmo, Lu-Pi?"

Distorcidamente,
Doidus!

1 Comments:

Blogger luciana said...

coruja ds noite , espero que esse reinicio tenha como finalidade edificar com mais autencidade nossa amizade. beijos pru cê.

11:22 PM

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home