Pessoas doidas, malucas e críticas! Sendo amigáveis, podem postar comentários!

21 maio, 2007

E vem aí a frase mais traumática pra crianças: Fala galera!

Hoje, numa crise de inspiração e espiração, vim de novo blogar no meu post e postar no meu blog ao mesmo tempo, simultaneamente e na hora!

Do cuidado ao "cuidado!"

Ontem, ao conversar com algumas pessoas, ouvindo outras, eu comecei a ver como minha referência ao ser humano ser inconstante, na postagem onde eu falo sobre ele não ter amor incondicional, mas dependente dos outros, se confirma:
Como é possível que, de uma hora pra outra, baseando em coisas que a pessoa faz (e aqui, eu falo das que fazem intencionalmente e a gente tem como provar por unanimidade de opinião), nós, pequenos seres humanos com idéia de evoluídos, podemos mudar
tanto nossa visão sobre as pessoas? Como é aceitável que, o ser humano tão complexo e pensante, possa ser tão mais irracional que os seres irracionais? Fico me perguntando, porque preciso de resposta para mim mesmo. Por que é que, tendo esse
sentimento, a pessoa que o tem também consegue ter sido tão prestativa com o agressor, e logo em seguida, tão atroz? É muito estranho! Cito aqui como exemplo, um caso x, onde uma pessoa que eu cheguei a ter admiração extrema, me usou para seu intento, que ia inclusive contra mim, e eu perdi toda a consideração por ela, ignorando até o fato de que devemos perdoar uns aos
outros em busca da evolução. Para quem eu falo, a pessoa fica carta marcada, e depois quem convive com ela comprova sua personalidade. Mas por que então, todos nós sabendo o que temos que fazer, não o conseguimos? Se é preciso ter força de vontade
para perdoar e com isso seguir para um nível acima, na cadeia evolutiva, o que nos falta? Por que passamos tão rapidamente do cuidado com a pessoa, para o "cuidado com ela!", ficando assim alertas e chegando mesmo a bloquear a pessoa definitivamente e
até a alertar as outras sobre o que esta pessoa fez, se antes tivemos tanta consideração pela mesma? Claro que as pessoas que fazem coisas intencionais para nos magoar, merecem tudo isso, mas se temos a consciência de um Deus criador, por que somos
nós os responsáveis pela decadência dessa pessoa? E é por isso que hoje eu termino a postagem com a célebre frase:
Viva as tão evoluídas árvores, que trabalham para elas e para os outros, dão abrigo e sombra a quem precisa, e nunca se vingaram, acertando uma galhada na cabeça de quem lhes tira os frutos, única chance de procriarem, e nem do lenhador que as fere
vorazmente a machadadas!

Decepcionadamente com a raça humana,
Doidus!

6 Comments:

Blogger Parablind said...

Será que o meu login ainda funciona?

Do cuidado ao cuidado - sensação experimentada por mim, por muitas e muitas vezes. E isso vai continuar, ah se vai...

A diferença crucial está na escolha de continuar ou não acreditando no ser humano. As decepções me enfraquecem porque eu insisto em continuar acreditando. Antes a decepção, que a frieza de já não se importar.

Viva as emoções! Viva a raiva! o amor! O extresse! A paixão, correspondida ou não! Viva o sangue que pulsa! Pois mora aí a razão da existência humana...

12:48 PM

 
Blogger Odonata Anisoptera said...

Então...depois do breve tempo off, voltando; muito interessante o texto, como sempre, polêmico e bem como um tiro certeiro no alvo, quase no centro, diria, já que aí é q mora a dificuldade do tiro...penso que não seríamos nós os responsáveis pela decadência da pessoa, mas sim ela mesma, haja visto que características são observáveis e mais cedo, mais tarde, vem à tona.Não concordo muito com o comment acima (ou com uma parte dele) quando diz que não devemos ou não deveríamos acreditar nas pessoas...acho q o q não devemos é esperar dela mais do q ela está disposta a repartir, até porq as medidas são diversificadas; ou, no caso de esperar (tudo depende do que), que estejamos conscientes que essa espera pode não ser concretizada e, caso isso ocorra, ficar numa nice (vulgarmente falando). Abraço, guri!

1:38 PM

 
Blogger Parablind said...

Não, eu não disse que não devemos acreditar nas pessoas... Disse que acreditar nas pessoas tem um preço, a que _eu pretendo pagá-lo durante toda a minha existência, ou seja, durante toda a eternidade, já que sou um ser eterno como você, o Doidus e o cachorrinho que me assustou quando fui atravessar a rua ontem.

6:28 PM

 
Blogger Odonata Anisoptera said...

Sim, não disse...mas deixou subentendido q acreditar causa más consequências...

11:44 PM

 
Blogger Fernando said...

Este comentário foi removido pelo autor.

6:38 PM

 
Blogger Fernando said...

Oi!!

Bom, primeiramente: O Diniz não deixou subentendido não, falou o que queria bem claro, e eu digo: Penso da mesma forma..
Nem que eu tenha que ter mais
3087654765 dessepções, e coisas do gênero, vou continuar acreditando, e apostando no ser humano.
E já tive algumas bem fortes também..
E bom.. Dré.. o ser humano é capaz, sim, de amar incondicionalmente.. Eu mesmo já presenciei casos assim.. Não posso falar
aqui, por que pra isso teria
que citar nomes, e tudo mais.. Mas te digo que é, sim, e eu já vi exemplos.. Contudo, o que está havendo é um grande desligamento
do ser humano com a sua
"excência".. E em parte, eu sei que alguns vão querer me arrancar a cabeça por causa disso, mas é por conta da evolução
tecnológica desenfreada que nós
estamos passando.. Uns tem que colaborar com esta evolução, por que senão outros podem lhe passar a frente... Outros, tem
que se concentrar em fazer seu
intelecto acompanhar essa evolução pra não ficar alienado do mundo... E nisso, o ser humano não se concentra mais em si,
e em fazer aquelas simples (mas
excenciais) perguntinhas: Quem eu sou? De onde vim? Pra onde vou?...
Ah.. Acho que o mundo precisa de filósofos! Contudo.. Não só de filósofos.. Por que.. Que adianta ter um filósofo falando,
e pensando, e tentando buscar
respostas e tudo o mais, se quem mais precisa ouvir, vai ser justamente quem não ouve?

E.. só mais uma coisinha: Drééé.. Fico feliz que tu voltou, sabe? Tava aqui quase todo o dia olhando, até o ponto que achei
q tu não iria postar mais nada..
E mesmo assim, ainda dava algumas olhadas... Que bom que tu voltou! Também estarei sempre por aqui, comentando... Só não
vou comentar os outros posts agora,
por que acabei de chegar de viágem, e to cançado pra caramba!
Mas depois, "tiro o atrasado".

Abração grandããão!

Fernando

8:48 PM

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home