Pessoas doidas, malucas e críticas! Sendo amigáveis, podem postar comentários!

02 abril, 2007

Oi turma, e especialmente minha amiga, máquina de testes e colega de CBU: Central Burricessing unit (a CPU humana)

Quanto à questão de o animal não ter feito esforço para conseguir o que tem, talvez eu tenha a resposta pra isso. Não sei se ela vai satisfazer o teu código e acabar com esse laço infinito ou causar mais mensagem de erro pra que a gente bote um "se... então... senão..." ("if... then... else...") nessa conversa. Mesmo assim, aí vai:
Quem sabe se o animal não foi humano antes, contrariando o que muitas filosofias pregam que a evolução vem primeiro com os itens mais submissos? O que eu quero dizer é que, talvez ele não tenha feito esforço como animal, mas talvez, o estágio do humano,
depois de ficar um monge meditativo, é se transformar em animal, capaz de entender os humanos, respeitá-los e ainda por cima, sentir apego ao dono a ponto de re-localizá-lo! Talvez se o nosso Bill G(od)ates atualize nossa unidade de processamento para a de
um cachorro, ou no meu caso, para a de um bicho-preguiça? O caso é que, se é verdade que escolhemos o que queremos ser, os animais que escolhem viver com determinado humano, provavelmente querem mostrar o que é respeito na prática, embora o ser
humano não o entenda mas o animal o entende perfeitamente bem, e sem que pra isso, o ser humano precise inserir uma linha sequer de programação, deixando isso à própria divindade criadora!

Fumacisticamente (Inteligência artificial cansa...),
Doidus!

4 Comments:

Blogger Odonata Anisoptera said...

A questão colocada foi uma pergunta pra ser analisada e decifrada de acordo com cada tipo de pensamento...mais uma vez, vc foi bem na defesa da sua teoria...realmente, é uma possibilidade e eu não descarto ela...na verdade, meu acreditar se baseia nessa teoria espírita, apenas com o diferencial q eu encaro tudo de forma agnóstica, dando margem à outras interpretações e hipotetizações. Eu acredito q os animais (ou árvores) são mais evoluídos? Sim e não, pode ser, mas não podemos provar, não enquanto seres físicos (e redundantemente ao comment anterior), talvez nem enquanto seres metafísicos...é um mistério, e cada um encara da forma q achar melhor, dando margem à interpretação do outro. Abraço; Odonata.

1:06 PM

 
Blogger splyt said...

Que porra, André!
Dizer que animais não têm conciência e sentimentos é uma burrisse tremenda! Se qualquer um de vocês assistiu a um documentário sabem que os animais constroem suas vidas, fazem seus filhos, constroem suas casas, cuidam da família, sobrevivem e ainda alguém vem dizer que eles não se esforçam ...
os animais fazem tudo com o seu esforço e inteligência, eles não possuem máquinas ou empregados. Quem aqui construiu sua casa da primeira pedra até o telhado com suas mãos? E quanto a conciência .. qualquer um que conviva com animais sabe que eles sabem muito bem o que está acontecendo e como as coisas funcionam.
Marlon

10:29 AM

 
Blogger Odonata Anisoptera said...

Caro Marlon; no comment anterior me referi ao fato de os animais nascerem com essa "bússola natural", sem q precisem fazer qualquer esforço para q a tenham e possam se guiar só com senso de direção e espaço precisos...no caso do homem, q não nasce com esta capacidade, se esforçou e inventou a bússola. Em momento algum falei q os animais não fazem esforço para sobreviverem (repito, me referi à capacidade de direção)...cada espécie vive de acordo com seus instintos, até os domésticos fazem algum tipo de troca com as pessoas. Mais, não descartei a possibilidade dos animais serem evoluídos; minha oposição está em enfatizar q não temos como provar nada (e quem disser q tem, q prove, por gentileza, sim...). Sabe qual a diferença, meu caro? A diferença está em respeitar a opinião do outro; argumentar a favor da sua, mas sem tentar impô-la como verdade absoluta. Ora, certezas não existem, em absolutamente nada neste mundo! Hipotetizações, semiologia, representações e interpretações é o q existe, e são bem-vindas, muito bem-vindas...desde q não fira tais meios no outro. Abraço.

3:15 AM

 
Blogger Odonata Anisoptera said...

Ps: certeza da morte temos; mesmo assim nela há incerteza, por não saber quando ela vem. E antes me esqueci de assinar: Odonata; Abraço.

3:20 AM

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home