Pessoas doidas, malucas e críticas! Sendo amigáveis, podem postar comentários!

04 fevereiro, 2009

Oi gente!!!

Vocês que estão acostumados a ver poemas pacíficos, se preparem pro

primeiro desafio: Doidus X Ireuda!

Esse verso eu vou começar agora,
para ver se você faz um bom som.
Vamos logo com pressa e sem demora,
que eu quero empurrar bem o teu dom.
Venha vindo daí metendo a espora,
que eu vou galopando e dando o tom!

Você vive dizendo que é bom,
Sei que nunca será melhor que eu.
Só sabe copiar o que eu faço,
Todo verso que publicas é meu.
E o pouco que inventas de fazer,
Saiba que foi comigo que aprendeu!

Sei, muita cantoria você deu,
mas a mestra eu já venho superar.
Vou mostrar que poeta como eu,
já te falo: é impossível de encontrar.
No universo eu te digo: não nasceu,
nem na terra, nem n'água nem no ar!

Faça então o favor de me provar,
Porque até agora não vi nada.
Passo o dia inteiro a te ensinar,
Tua mente parece que é parada.
Se não der um jeito de melhorar,
Irei sozinha mesmo pela estrada.

Você que vai ficar bem atolada,
pela lama que em ti eu vou jogar,
Só me dá cantorias, e mais nada,
nem teus versos consegues completar.
Para mim tu já és carta marcada,
pois eu vou conseguir te ultrapassar!

Pode o cavalo da chuva tirar,
Pois já sei que você não é capaz.
Teus versos sempre vem sem conteúdo,
Nem a rima correta você faz.
Não sei o que ainda estou fazendo,
Com alguém que só desgosto me traz.

Nessa guerra contigo não tem paz,
pois você só vai se achando a tal,
mas com isso só quer ficar pra trás,
pois poeta como eu não tem igual.
Eu confesso agora: você faz,
parte de uma desgraça federal!

Você sabe que nasci afinal,
Praticamente ouvindo cantoria.
Tanto que quando eu te encontrei,
Você me falou que nem conhecia.
Só por causa da minha insistência,
Começou a brincar de poesia.

"Brincar" é termo que eu não usaria,
pois rimar sai do peito qual corrente,
e o bom verso para mim seria
algo feito só por inteligente.
Isso eu sei que você nunca faria,
mesmo porque é muito incompetente!

Você pensa que é bom no repente,
Tenho pena pois é só ilusão.
Improviso não é pra qualquer um,
Vá tirando essa própria impressão.
Se eu tô te dizendo é porque sei,
Que pra você não tem mais solução.

Pois agora coloco mais pressão,
mesmo que tu não tenhas competência.
Você sabe que eu tô com a razão;
não me faça perder a paciência.
O teu verso nem causa emoção;
Tu és ruim e nem tens inteligência!

É tão grande a minha experiência,
Sempre componho com facilidade.
Sei que sou a melhor nas septilhas,
Faço sextilhas com tranqüilidade.
Cada dia que passa me convenço,
Que você não possui capacidade.

Vamos continuar essa amizade,
apesar desse nosso desafio,
pois não nos enfrentamos de verdade;
verso não foi só feito pra elogio.
Poesia também é liberdade!
Corre sempre fluente qual um rio!

2 Comments:

Blogger Ireuda said...

O Dré sempre quis fazer um desafio, e eu sempre resisti o quanto pude, porém, chegou um dia que eu decidi e tentei meio pra ver no que daria, e bem, saiu isso aí que vocès viram. Eu achei bem legal ele disse que também gostou muito. Foi mais uma experiência pra lá de agradável.... Abração a todos e valeu Dré por mais essa parceria!

11:28 PM

 
Blogger Diniz! said...

Ireuda! Bybo!
Que legal... Agora só falta vocês botarem voz nisso, uns batuques e gravar! Abração e parabéns pelo dom!

11:02 AM

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home