Pessoas doidas, malucas e críticas! Sendo amigáveis, podem postar comentários!

01 setembro, 2011

Oi gente!

Vou fazer minha primeira postagem estando no MSN!

A falha em pauta - a missão

Depois de reflexões, suposições e análises, venho mais uma vez defender o erro, o imperfeito, o descartável. Não que eu considere que o erro seja necessariamente errado, que o imperfeito seja realmente falho e que o descartável não seja muito valioso a longo prazo, mas estou aqui dando a conotação social a esses itens, realçando o julgamento comum. O caso é o que estava pensando sobre a criação do mundo:

Deus - segundo o que sabemos o ser mais perfeito e o primeiro a existir - criou o mundo em sete dias. Hoje, penso o seguinte:
Se as pessoas reclamam que há imperfeição no mundo, considerando as calamidades e tragédias, e assumindo Deus como ser supremo, mesmo Ele não apoiando-as, mas Ele, ainda imaginando que sabe de tudo inclusive o que vai acontecer, permite-as! Poderia tê-las evitado e feito tudo ao próprio gosto, a menos que tenha um chefe para controlá-lo. Se não tem, conclui-se que os seres humanos de nada sabem e que as falhas são importantíssimas, ainda mais que tudo pode ser mudado a qualquer momento por quem tem mais controle. Se dá o livre arbítrio é porque até isso está sob o controle dEle e que vai consertar se achar que precisa. Enquanto não achar, as coisas fora de lugar estão, na verdade, no lugar mais certo possível! Por isso, fora à formalidade, fora aos medos, aos entraves. Ser atrapalhado faz parte do processo! Ser escandaloso é item essencial pra mostrar vida! Vamos ser bobos, brincar com o inbrincável, fazer caras e bocas e já diria a Fafá de Belém quando questionada sobre o riso dela: "Se tá incomodada, aí mesmo é que eu vou rir!"

Analiticamente,
Doidus!

2 Comments:

Blogger Alexandre said...

Questionador e profundo. Concordo com voce André!
A gente vive reclamando das coisas, mas quando perdemos aquele ônibus e ficamos xingando até a primeira geração do maldito do motorista, e depois lemos no jornal que o mesmo onibus bateu em um gravissimo acidente ee quem estava em pé morreu, ou a viagem que perdemos e o avião cai. Nada é por acaso.
E se as coisas as vezes não são do jeito que a gente quer, é porque temos de aprender a conviver com a diferença, e saber que fracassar não é nada mais do que uma outra forma de aprender e fazer direito da próxima vez!

9:57 PM

 
Blogger Lílian Luciane said...

Esta postagem é sem dúvida de fazer qualquer um pensar e questionar-se: "será que sou, perante aos outros, realmente eu?", ou estou dando mais importância ao que o outro considera correto ou não.
Não ser o que somos verdadeiramente, tentando modificar nosso verdadeiro eu, por que achamos que o outro pode julgar imperfeito é sem dúvida nosso maior erro e aceitar as coisas e as pessoas como são com suas falhas, erros e imperfeições o maior acerto.
Por que, afinal nada é perfeito e nem acontece por acaso.

2:24 PM

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home